Como escolher máquina de cartões

9 cuidados para escolher a máquina de cartões do seu negócio

Share:

O consumidor está lançando mão, cada vez mais, do uso de cartões, que cresceu 14% em 2018 e movimentou mais de R$ 1 trilhão ao longo do ano. Essa informação veio da Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços (ABECS). 

Ou seja, empresas que não possuem uma maquininha de cartão perdem vendas. Isso significa também que maquininha não é mais um item apenas de empresas que desejam crescer e atender mais consumidores. É um diferencial para se manter competitivo no mercado. 

E, embora alguns donos de negócios entendam esse aspecto, ainda perduram as dúvidas sobre a contratação do dispositivo. Afinal, existem inúmeros modelos disponíveis e cada um oferece vantagens diferentes.

Se esse é o seu caso, leia este artigo completo. Nós vamos te ajudar a entender o que levar em consideração na hora de escolher a máquina de cartões para o seu negócio. Confira! 

1. Quais formas de pagamento o consumidor usa

Pergunte-se qual o perfil de compra do consumidor que acessa o estabelecimento. Ele usa bandeiras nacionais e internacionais? Prefere débito ou crédito? Utiliza vale-alimentação ou vale-alimentação?

Se a dúvida persistir, escolha a máquina de cartões que atenda a todas essas necessidades. Assim, o seu negócio se torna mais atrativo para o consumidor. E o melhor: não perde vendas por falta de forma de pagamentos. 

Uma lanchonete, por exemplo, pode escolher a máquina de cartão que aceita vale-refeição e débito, mas não crédito. Pense tanto no seu processo de vendas quanto no retorno financeiro.

2. Considere a localização do estabelecimento

Cidade, bairro, rua e até se o seu estabelecimento é a céu aberto, ou não, são aspectos que devem ser considerados. Pois determinados lugares possuem zonas de sombra, ou seja, têm uma cobertura ruim de sinal das operadoras de telefonia celular.

Ao escolher a máquina que não tem Wi-Fi as suas transações podem ser mais demoradas por causa da baixa qualidade do sinal. Por isso, a experiência do cliente pode ser afetada.

Lojas que estão no subsolo são as mais afetadas por esse problema. Sendo assim, é importante que você não se arrisque escolhendo uma máquina limitada à conexão móvel de internet.

3. Conheça a tecnologia e as formas de conexão

Dando continuidade ao tópico anterior, você precisa conhecer bem as formas de conexão da máquina e as demais tecnologias que cada modelo tem.

Ainda sobre as conexões, verifique a possibilidade de a máquina se conectar em redes mais velozes, como 3G e 4G. E anote essa dica: no site das operadoras é possível ver a cobertura de cada tipo de sinal em sua região.

A respeito das tecnologias, uma máquina pode ter pagamento por aproximação, superbateria, envio de comprovante para número de celular, Bluetooth, impressora e outras.

4. Escolher a máquina que mais se adequa aos preços dos produtos

Outro fator para se considerar é o tipo de produto ou serviço comercializado por seu negócio. Os que são mais baratos e que têm saída rápida, não costumam ser vendidos em parcelas.

Se esse tipo de produto ou serviço é o forte da sua empresa, você deve procurar maquininhas com as menores taxas para o pagamento no débito ou crédito à vista.

No caso de uma variedade maior de preços e produtos, a maquininha de cartão com taxas vantajosas em todas as vendas pode ser uma opção mais adequada. O importante é saber que existe uma solução para cada necessidade!

5. Compare os valores de mensalidade

Você pode escolher a máquina de cartão sem custo no valor da compra, mas atrelada a um valor fixo de mensalidade por seu uso. Em outros casos, a máquina dispensa o plano, mas tem o custo de aquisição.

A melhor opção sempre dependerá da realidade do seu negócio. Empresas pequenas, que fazem poucas transações por mês, podem pagar menos com uma máquina que não tem custo de mensalidade.

Já os estabelecimentos maiores podem ter maquininhas com mensalidade e uma oferta maior de soluções e vantagens para oferecer aos clientes. Isso aumenta o ticket médio das transações.

6. Saiba quais são as taxas sobre as operações

Ainda sobre valores, é essencial que você conheça as taxas sobre as operações, pois elas mudam muito entre as maquininhas existentes no mercado.

Não há uma regra que estabeleça, por exemplo, que as empresas que atuam há mais tempo no mercado de máquinas são as que possuem taxas menores.

Além disso, você deve ficar atento, porque as taxas podem variar em transações como vendas parceladas ou de acordo com a bandeira do cartão. Por isso, busque sempre as taxas mais baixas para o seu tipo de negócio!

7. Verifique os prazos e condições de recebimento

A forma como você receberá o dinheiro das vendas pela maquineta também deve ser avaliada. Trata-se de um fator importantíssimo ao escolher a máquina!

Quem ainda não trabalha com esse meio de pagamento pode desconhecer informações como o prazo de recebimento, que não é imediato e pode levar alguns dias úteis para compras à vista e no débito.

As compras parceladas no crédito podem ser recebidas somente no próximo mês e de acordo com o número de parcelas. Sendo assim, confira antecipadamente se esse prazo atende suas demandas.

Há empresas que antecipam os recebíveis. Isso pode ser mais vantajoso, desde que as taxas não sejam mais altas que a média praticada no mercado.

Considere também fatores como a possibilidade de utilizar uma conta de banco que já possui ou se terá que abrir uma nova, pois algumas empresas são parceiras de instituições financeiras e transformam isso em pré-requisito para contratar um plano.

8. Veja se, ao escolher a máquina, ela é compatível com aplicativos

Você pode contratar máquinas de diferentes empresas, mas é fundamental que todas possam ser administradas a partir de uma única solução.

Ao escolher a máquina, verifique se ela te permite consultar saldos, extratos, recebimentos e demais transações, em um aplicativo. 

Essa integração é extremamente útil, principalmente na hora de comparar se os valores dos depósitos batem com as vendas.

Quando essa solução não é viável, a consulta manual burocratiza seu processo de administração de vendas. E isso pode colocar o seu negócio em risco.

9. Aumente os serviços extras

Verifique também quais são os serviços extras oferecidos por elas. Algumas fazem recarga de planos pré-pagos de telefonia e tv por assinatura, vendem créditos para serviços on-line, como Netflix, Uber, Google Play, Steam e Xbox, além de outras possibilidades.

Essa é uma forma de diversificar o serviço da máquina e aumentar o fluxo de clientes em seu estabelecimento.

Examine com cuidado, ao escolher a máquina, todas as vantagens que cada opção oferece e compare uma por uma com as necessidades do seu negócio.

Conheça todas as soluções Aplic para ter mais vantagens financeiras em seus negócios!